sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

VALE A PENA VER DE NOVO

É O PET, É O PET

video

A apresentadora global Ana Maria Braga adora o consumismo capitalista e nunca escondeu a sua rejeição às idéias de esquerda. Mas, geralmente, ela exagera nas suas paixões. No seu programa da TV Globo da semana passada, ela entrevistou o jogador sérvio Dejan Petkovic, atual campeão pelo Flamengo e craque reconhecido por todos os apreciadores do futebol. A entrevista até que ia bem, quando ela não se conteve e disparou: “Como foi nascer num país com tanta dificuldade?”.
Petkovic, que é bom de bola e de cabeça, não vacilou e marcou mais um golaço: “Quando nasci não tinha dificuldade nenhuma. Era um país maravilhoso, vivíamos um regime socialista, todo mundo bem, todos tinham salário, todos tinham emprego. Os problemas aconteceram depois dos anos 80”.A apresentadora engoliu a seco e prosseguiu a matéria. Sua assessoria devia, ao menos, ter pesquisado as posições progressistas do jogador para evitar mais esta pisada de bola.“Musas” direitistas do CanseiAna Maria Braga já se meteu em várias outras frias – tanto que o corrosivo colunista José Simão já a apelidou de “Ana Ameba Brega”. Em meados de 2007, ela foi umas das “musas” do movimento “Cansei”, organizado por ricos empresários e notórios direitistas para desgastar o governo Lula. Ela surgiu em outdoors ao lado da malufista Hebe Camargo, da “medrosa” Regina Duarte e da “festeira” Ivete Sangalo. Apesar da participação “gratuita” destas estrelas midiáticas, a patética iniciativa não conseguiu seduzir a sociedade e sucumbiu rapidamente.
Fonte: Vermelho

Essa tem que ir pro top five do cqc!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

VALE A PENA VER DE NOVO

Aliança Demo-PSDB

video


O episódio aconteceu bem antes da operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, que desnudou o esquema de corrupção no governo do Distrito Federal. Mas é revelador da simpatia que o presidenciável José Serra alimentava pelos aliados do DEM.
Esse ano os brasileiros vão mostrar nas urnas que já estão "carecas de saber" quem é a direita e que não vão voltar pra lá tão cedo e quiçá nunca!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

AMÉRICA LATINA



Nem Capitalismo, nem Socialismo




Ao comemorar um ano da promulgação da nova Constituição da Bolívia enxergamos a possibilidade de dias melhores para os povos de nosso continente. O modelo a ser colocado em prática no novo Estado boliviano, a República Plurinacional da Bolívia, marca diferenças do socialismo e, principalmente, do capitalismo. Para o ministro das Relações Exteriores, David Choquehuanca avalia que no socialismo, busca-se satisfazer as necessidades humanas, já no capitalismo o mais importante é o dinheiro e a mais-valia. Até então chamado de Viver Bem, esse novo modelo traz uma nova proposta:“Para os que pertencem à cultura da vida, o mais importante não é o dinheiro nem o ouro, nem o ser humano, porque ele está em último lugar. O mais importante são os rios, o ar, as montanhas, as estrelas, as formigas, as borboletas (...) O ser humano está em último lugar, para nós o mais importante é a vida”, diz o Chanceler.O novo modelo tem como suas como suas diretrizes a Priorização da vida; Consenso; Respeito as diferenças, equilíbrio com a natureza; Direitos cósmicos; Saber comer; Saber beber; Saber dançar; Saber trabalhar; Retomar a agricultura; Saber se comunicar; Controle social; Trabalhar em reciprocidade; Não roubar e não mentir; Proteger as sementes; Respeitar a mulher; Viver Bem e NÃO melhor; Recuperar recursos; Exercer a soberania; Aproveitar a água; Respeitar os anciãos.